Imitanciometria e Teste de Função Tubária

A imitanciometria ou impedanciometria é o exame que analisa a mobilidade da membrana timpânica, o funcionamento da tuba auditiva, os reflexos acústicos estapedianos e a integridade funcional do tímpano e dos ossículos presentes na orelha média.

É realizado com uma sonda, fone unilateral e o imitanciometro.  Uma Oliva específica para o tamanho do meato acústico do paciente é introduzida em conjunto com a sonda, sendo capaz de vedar o conduto auditivo por completo e medir a movimentação do tímpano. Movimentações mínimas ou nulas podem indicar otite média ou rigidez. Por sua vez, movimentações exageradas indicam flacidez na membrana e/ou na cadeia ossicular (formada pela bigorna, martelo e estribo).

O teste de função tubária tem como objetivo principal avaliar o desempenho entre o sistema da orelha média – células mastoideas – tuba auditiva – porção nasal da faringe. A tuba auditiva deve se manter fechada durante o repouso e deve se abrir de forma intermitente, para que haja passagem de ar e consequente equalização da pressão da cavidade timpânica com o ambiente. O teste é feito com a sonda do imitanciometro introduzida no meato acústico do paciente. O fonoaudiólogo deve solicitar ao paciente algumas deglutições e a realização da manobra de Valsalva, para avaliar o funcionamento da tuba. É um teste bastante indicado para pessoas com perfuração na membrana timpânica, disfunções temporomandibulares e pacientes com queixa de sensação de ouvido tampado ou água.