Fonoterapia

O fonoaudiólogo é um profissional da área da saúde que atua em pesquisa, prevenção avaliação e diagnósticos. Trabalha em diversos aspectos da comunicação humana: linguagem oral e escrita, audição, voz, motricidade oral. Nas funções responsáveis pela deglutição, mastigação, respiração e fala.

Na área da linguagem acompanha o desenvolvimento dos bebês desde o nascimento ou após eventuais consultas de acompanhamento caso haja necessidade. Avalia problemas relacionados à aquisição e ao desenvolvimento de linguagem sendo diagnosticado como atrasos para dar seguimento ao tratamento. Em pacientes que perderam a linguagem ou apresentam alguma alteração de anormalidade decorrente de um AVE (acidente vascular encefálico), traumas cranianos, isquemias cerebrais, doenças degenerativas do sistema do sistema nervoso central (Alzheimer, esclerose múltipla e mal de Parkinson). Os problemas de linguagem  podem ser atrasos  ou dificuldade  na pronúncia de algumas palavras, não consegue falar a frase completa, apresenta omissões ou acréscimos dos sons da palavra, gagueira (repetição dos sons ou sílabas) que pode ser de  causa psicológica, motora ou neural. Na motricidade orofacial o profissional atua na musculatura facial em lábios ,língua, bochechas e nas alterações miofuncionais relacionadas a sucção,  deglutição, respiração, posicionamento incorreto de língua, problemas  de mal oclusão (alinhamento inadequado dos dentes), alterações de mobilidade e tônus dos orgãos fonoarticulatórios , pessoas com brinquismo (apertamento dentário) e bruxismo (ranger dos dentes) impossibilidade ou dificuldade de deglutir alimentos de maneira segura denominado de disfagia. Pode atuar na área da estética através de exercícios faciais.

Disfagia incide em uma nova especialidade da fonoaudiologia, denomina-se dificuldade de deglutir os alimentos pode está associado a um sintoma em diversas patologias causadas por doenças neurológicas ou neuromusculares como o AVE, traumas cranianos. O trabalho primordial nessa área é identificar a causa da disfagia para direcionar o melhor tratamento de reabilitação desde gerenciamento a modificações de consistências dos alimentos, para evitar os riscos de aspirações por resíduo alimentar ou na escolha de vias alternativas de alimentação (sondas SNE, SNG, GTO) para o paciente vir a se alimentar com segurança com melhor qualidade de vida. O trabalho fonoaudiológico precoce é de suma importância, pois evitarão complicações como penumonias aspirativas, perda de peso rápido e desidratação. O profissional atua na área de voz trabalha na prevenção, orientações das alterações vocais causada por mau uso da voz dos profissionais que utilizam a voz como instrumento de trabalho (cantores, atores, locutores, professores, vendedores) dentre outros. Na anamnese obtém informações importantes relacionadas à queixa e a história de vida do paciente. Para diagnóstico da patologia estabelece conduta de encaminhar para o profissional otorrinolaringologista realizar os exames necessários para posterior acompanhamento fonoaudiológico.